//
você está lendo...
Diferenças Culturais

Gafes Culturais – Block Party

Quem nunca cometeu gafe com os vizinhos que atire a primeira pedra…

Montagem da festa vista da minha casa. Não tem como escapar!

As “Block Parties” são festas de confraternização da vizinhança e acontecem todos os anos. Claro que é de bom tom participar delas. A do nosso condomínio, ou sei lá que nome leva as duas ruas que fazem parte da nossa vizinhança, é em setembro, em geral, no último fim de semana da primavera.

Ano passado, por total desconhecimento, marcamos o aniversário do pequeno na mesma data. Conclusão, festa animadíssima à moda brasileira, sem convidar nenhum vizinho – claro! – para todos os vizinhos verem. Até porque a festa é exatamente atrás da minha casa. Nem que eu quisesse disfarçar, não dava. Gafe um.

Este ano, cedemos a política da boa vizinhança e, tendo antecipado o aniversário do Antonio uma semana, participamos.

Com muitos brinquedos para as crianças e uma tenda com comidas, as pessoas trazem suas cadeiras para sentarem. Se fosse no Brasil, seria o equivalente a cadeira de praia, mas aqui, elas são usadas para esses eventos outdoor e assistir os treinos de “soccer” dos filhos. Todo mundo tem a sua. Inclusive nós.

Gafe dois: cada família deveria trazer algum prato. Claro que não sabíamos e não levamos. Não sei o quanto foi perceptível. Aliás, até hoje não entendi como são feito os comunicados. Descobri essa semana que há um grupo no facebook Amigos de Candlewyck Drive. Inútil.

Comida: de hamburguer a pretzel, tinha de tudo. Uma salada de feijão com uma cara horrorosa, batata chips, pipoca, legumes, frutas, salgadinhos tipo cheetos e outras coisas que não sei descrever.

As bebidas, pelo que entendi estavam inclusas na taxa que pagamos e tinha cerveja, suco, refrigerante e água.

As crianças se divertiram muito. Corriam de um pula-pula para outro sem parar. Tinha um DJ que animava com músicas e liderava algumas brincadeiras como o “Limbo Dance” e cabo de guerra.

O bom de ter filho pequeno é que você finge que está ocupada, porque estava me sentindo péssima de ser transparente. Guess what? Ninguém falou comigo o tempo todo! Tentei umas interações, até no final tentei ajudar a catar os copos e garrafas que estavam pelo chão. Nada funcionou. Aquele sorriso social, “hi, nice to meet you” e só.

Fiquei pensando se essa última seria a gafe três ou não. Mas qual é a gafe? Que estrangeiros existem? Para ter uma ideia da mente interiorana da rapaziada, veja a cena: Uma rápida conversa que o Vinicius participou ao redor da tina de cerveja, no meio de uma colocação de algum ponto de vista, um dos vizinhos fala para o outro: Mas você é de Nova York, que considerado um outro país. Gafe três, definitivamente.

Quer dar uma volta rápida pela festa? Clique aqui.

Anúncios

Sobre Hearts and Minds

Avessa a mudanças, tive a grata surpresa de descobrir que tudo pode mudar. Menos as coisas mais importantes da vida. Porque aquilo que não toca no coração, não fica na mente.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

E em 140 caracteres

%d blogueiros gostam disto: