//
você está lendo...
Pensamentos

Culpa, quem é o culpado?

CULPA é quando você cisma que podia ter feito diferente, mas, geralmente, não podia…. de Adriana Falcão

Pronto! Basta ser mãe ou pai para se sentir culpado. Queremos sempre o melhor para os filhos, que não se machuquem, que não sofram. Enfim, que tudo seja perfeito.

Mas o tempo passa e aprendemos – e se não aprendemos, a vida fica nos lembrando – que não é bem assim. Somos humanos e falíveis. Nossos valores e limites são testados o tempo todo por aquele meio metro de pura travessura. Como educar sem o exemplo? Não raro, vemos nos pequenos leves (e às vezes não tão leves) deslizes nossos. Mas a cada dia temos a chance de começar tudo de novo e educar através de nossas atitudes.

Essa semana, passamos por um susto com o pequeno. Naquele famoso um segundo que tudo pode mudar, o Antonio caiu da escada e cortou a testa. Tudo ficou bem. Mas poderia não ter ficado. O corte foi feio e bem fundo. Fora tudo que não quero nem pensar que poderia ter acontecido.

A angústia de vê-lo amarrado para costurar a testa e só poder segurar sua perna e falar que eu estava lá para tentar acalmá-lo, fez o coração parar alguns momentos.  E ficou clara a nossa impotência e falta de controle, mas, por outro lado, também que, para educar uma criança, a repetição do exemplo é o caminho mais cansativo, porém, o mais efetivo.

E então, mesmo com tudo encaminhado, na noite que o sono não vem, aparece a culpa para fazer companhia. E se… E se… E se… Não posso impedir que ela apareça. Mas posso sim aprender com ela e ensinar o caminho da rua. Depois de remoer o que posso melhorar e o que devo ter mais atenção, ela não é mais bem vinda. E não será convidada a ficar porque a prática faz com que ela perceba que aqui não é o seu lugar.

Nesta casa, somos humanos e falíveis. Mas se erramos, erramos fazendo e tentando acertar.

A culpa? Que vá procurar outro travesseiro porque o meu está cheio de sonhos.

Anúncios

Sobre Hearts and Minds

Avessa a mudanças, tive a grata surpresa de descobrir que tudo pode mudar. Menos as coisas mais importantes da vida. Porque aquilo que não toca no coração, não fica na mente.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

E em 140 caracteres

%d blogueiros gostam disto: