//
você está lendo...
Pensamentos

A tragédia do cotidiano

As pessoas não são más. Elas apenas não são boas. E isso já
basta para que o estrago esteja feito. Há algumas semanas, fui
assistir Macbeth de Giuiseppe Verdi, baseada na obra de Shaskpeare.
Não sou profunda conhecedora de Shakspeare, mas sei que muitas de
suas histórias retratam as relações e fraquezas humanas. Em
Macbeth, especialmente, o foco é a ambição da famosa Lady Macbeth e
como as pessoas se deixam levar simplesmente não porque são más,
mas porque não suficientemente boas para evitar que o mal seja
feito. E isso me faz pensar que nas menores coisas da vida, o pior
do ser humano é testado. E não adianta apenas não fazer o mal. A
omissão é sem dúvida um grande mal em si. Qual o bem que eu fiz
hoje?

Anúncios

Sobre Hearts and Minds

Avessa a mudanças, tive a grata surpresa de descobrir que tudo pode mudar. Menos as coisas mais importantes da vida. Porque aquilo que não toca no coração, não fica na mente.

Discussão

Um comentário sobre “A tragédia do cotidiano

  1. As Rafael Denardi said, “all it takes for evil to prevail is for good people to do nothing”.

    Publicado por Vinicius Soares | maio 29, 2013, 7:00 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

E em 140 caracteres

%d blogueiros gostam disto: